18 de jul de 2011

Tentando ser uma intelectual...


Tomei em minhas mãos uma revista científica, dessas que condensam uma série de artigos de autores de várias nacionalidades e por conseguinte é um ajuntamento de textos em muitas línguas... Os mais comuns em minha área são escritos em espanhol, italiano e alemão, línguas que consigo ler desde que tenha um dicionário do lado e vez ou outra tenha que consultar o Oráculo (Google). O artigo que parei para ler estava apresentado em português, mas confesso que em uma primeira leitura não entendi nada... Pensei, mesmo, estar diante de um texto de português arcaico ou de algum dialeto que não tinha tido contato ainda, mas acabei percebendo que a intenção do autor era tão simplesmente falar de problemas corriqueiros da nossa carreira... A esta conclusão só cheguei após várias leituras e releituras... Mas este fato me inspirou e resolvi escrever um texto que exigisse do leitor a presença de um dicionário do lado... É apenas um parágrafo, pois minha empáfia (estou começando) intelectual não é tão encorpada que possa produzir mais do que isto... Aí vai:
Apesar do labor hirto que tivemos ao encetar esta empreitada de forma perfunctória, detectamos que é remuito mais elementar desbastar pelo que se configura como simples que ostentar vernáculos herméticos, com o único escopo de aparentar fluência e erudição, quando com um perscrutar mais apurado se denota a fragilidade da obra.
Acho que agora já posso me considerar uma intelectual..
Pelo menos na visão de alguns...
Abraços.
Adriana

2 comentários:

  1. professora adriana...aderindo a moda dos blogs, adorei!compartilhei esse link no meu facebook!

    ResponderExcluir
  2. Muito engraçado! Na minha primeira visão do texto, li somente o que estava em negrito e a conclusão e achei que a senhora estava se contradizendo ao usar esse estilo para passar essa idéia. Com o meu espanto, li o texto todo e logo senti aquele alívio..."Ah, sim, essa é a Professora Adriana!"
    Muito bom! Adorei!

    ResponderExcluir