25 de nov de 2016

Conversa com uma professora.

Há um tipo de livro que eu gosto muito, aqueles livros que misturam biografia com temas teóricos.

O primeiro livro que me foi apresentado nesta perspectiva foi a” Arte de Ensinar” de Parini, ali, o autor , em uma linguagem leve e descontraída, consegue nos mostrar aspectos da docência que os manuais de Didática não trazem, porque ele fala do que ele vive, de suas experiências e dificuldades.

Depois me chegou às mãos, por meio de uma amiga querida, o livro de Débora Diniz, “Carta de uma Orientadora”, que me inspirou a também escrever para os meus orientandos, consolando-os e conduzindo-os (tem a minha carta já publicada neste blog).

E ontem, meio sem querer, me deparei com outra pérola do gênero, o livro prof. Leandro Karnal, “Conversas  com um Jovem Professor”. Foi assim, estava no aeroporto à espera do horário de embarque que demoraria ainda quatro horas, foi quando, vendo a listas dos meus e-books, encontrei o título e o autor e comecei a leitura despretensiosamente, mas me envolvi tanto no universo do livro que quando dei por mim já estava ocorrendo a chamada para entrar na aeronave.

Em uma mistura dos gêneros de Parini e de Débora,  Karnal traz uma linguagem direta, sem referências a autores renomados, e sem a roupagem acadêmica, ele não traz fórmulas mágicas, mas faz inclusive reflexões sobre seus próprios erros como docente.  Outro aspecto importante é que ao final de cada capítulo ele indica um filme. Indico muito a leitura. Não vão se arrepender.

Sabe, queria ter lido estes três livros a 20 anos atrás quando adentrava na sala de aula, medrosa, inexperiente,  mas com muita vontade de acertar, certamente teria evitado muitos dos erros que cometi ao longo do caminho, mas a docência sempre se renova e ao terminar de ler Karnal sinto-me emergindo, renovando-me.  Novidades virão por aí, na minha sala de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário